23/07

Feira de vinhos da Luiz Porto, desbravadora mineira

Boas Novas

Na terça-feira dia 31 de Julho vai acontecer no Au Bon Vivant  mais uma feira de vinhos com 12 rótulos em degustação: espumantes brancos e rosés, vinhos brancos, rosés e tintos. Mas, desta vez, deixaremos a nossa bandeira francesa do lado, pelo menos no quesito vinho, pois a vinícola convidada é… mineira!

Um mineiro talentoso e batalhador

É muito difícil não cair no encanto do Junior Porto, pioneiro da vinicultura em Minas Gerais. Ele é como as suas parreiras: enfrenta percalços, dificuldades, e apesar disso – ou por causa disso – dá as melhores frutas. Como se não bastasse ser um dos primeiros a tentar a experiência do vinho em Minas Gerais, enfrentando preconceitos do próprio mineiro (ainda hoje o vinho mineiro se vende muito mais em outros estados que aqui), também enfrentou o falecimento do pai que iniciou o plantio do vinhedo na fazenda da família. Depois de ter perdido uma lavoura inteira de café, o Luiz Porto decidiu mudar de ramo. Se o pai deu o pontapé inicial, foi o filho que conseguiu levar adiante a aventura. Hoje, são nada menos que 12 rótulos de vinhos de uma gama completa, incluindo brancos, rosés, tintos e espumantes. Um deles, inclusive, conquistou a medalha de bronze do Internatinal Wine Challenge 2018.

Junior Porto, dono da vinícola Luiz Porto

O milagre da inversão de poda

Assim como existem os vinhos de altitude na Serra Catarinense, em Minas temos os vinhos de inverno, através da recente descoberta do processo chamado de “ciclo invertido”. No outono, as videiras do Sul do Brasil estão descansando. Mas, na região Sudeste, em uma experiência inédita, as vinhas estão em plena fase de maturação. Quando chegar o inverno, em junho e julho, elas estarão prontas para ser colhidas, enquanto as plantas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina – os dois principais estados produtores de uvas e vinhos do país – estarão em pleno repouso.

A pessoa que iniciou e aprimorou esta técnica inovadora e frutífera é o Murillo de Albuquerque Regina, engenheiro agrônomo e especialista em viticultura com PhD na Universidade de Bordeaux, na França. Ele mesmo se inspirou das anotações do botânico francês Auguste Saint Hilaire, que em 1819 atravessou as montanhas do sul de Minas Gerais, e acreditou ser possível elaborar vinhos de qualidade na região Sudeste. Há praticamente dois séculos, ao percorrer as nascentes do rio São Francisco, Saint Hilaire registrou em suas anotações “a notável superioridade das uvas colhidas no inverno com relação às do verão”.

Neste processo de “poda invertida”, as uvas são colhidas no inverno e não no verão como acontece em todo mundo. As uvas que brotam naturalmente na primavera e se desenvolvem no verão tem seus cachos já formados entre os meses de janeiro e fevereiro quando é feita a poda das videiras, derrubando todas as frutas ainda verdes. A planta então faz um esforço e, novamente, brotam os cachos que assim crescem durante o outono favorecidos pelo clima ensolarado com dias quentes. Com isso as uvas ficam maduras no início do inverno quando é feito a colheita com o fruto equilibrado em termos de acidez e açúcar para fazer um vinho de qualidade.

A fazenda Luiz Porto

Situada na zona cafeeira do sul de Minas Gerais, em Cordislândia, a Luiz Porto Vinhos Finos conta com 15 hectares de vinhedos próprios, implantados em 2005, totalmente cultivados no inovador sistema de dupla poda ou inversão de ciclo. Com cerca de 45 mil plantas provenientes da região de Bordeaux, na França, o vinhedo tem potencial para produzir mais de 55 toneladas de uvas a cada inverno e 50 mil litros de vinho fino por ano. Sendo fruto e desejo de inovação, uma moderna vinícola associa espaço e tecnologia na elaboração de vinhos finos. Contando com tanques em aço inox, barricas de carvalho francês e americano e todo maquinário importado da Itália, a Luiz Porto Vinhos Finos consegue processar suas uvas totalmente, desde o vinhedo até o engarrafamento.

Entre as castas cultivadas se destacam a Syrah, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Chardonnay. A produção se divide em 2 linhas: Dom de Minas – vinhos jovens que surpreendem por sua originalidade e são ótimos acompanhamento para a culinária mineira e a linha Luiz Porto – vinhos elegantes que compõem a linha premium da vinícola.

Au Bon Vivant transformado em feirinha

Ao invés da disposição tradicional das nossas mesas, teremos mini-stands espalhados no salão para servir e comentar os 12 rótulos da vinícola mineira. Naturalmente, o bufê será assinado pela nossa chef, Silvana Watel, com delicias que você poderá degustar à vontade.

Para completar o quadro, o Júnior Porto, dono da vinícola, irá ministrar cursinhos sobre as peculiaridades do vinho mineiro e as técnicas de vinificação usadas na Luiz Porto, durante o evento. Também mostrará com instrumentos trazidos da vinícola algumas etapas chaves do processo de fabricação dos espumantes com método francês tradicional.

Em breve faremos um anúncio sobre a composição do cardápio que a Silvana esta finalizando, e os vinhos apresentados, mas quem já participou das duas primeiras edições pode testemunhar: será surpreendente.

Tudo do jeito que a gente gosta: boa comida, bons vinhos e com um preço promocional! Durante o evento, daremos um desconto especial nas garrafas que você decidir levar para casa.

Interessou? Então anote: as reservas são limitadas e devem ser feitas:

  • através do Sympla: https://bit.ly/2Lj8dQe
  • ou via transferência bancária, conferindo disponibilidade pelo telefone (31) 3227-7764

O preço por pessoa é R$ 120. Vinhos, bufê e água à vontade.

Lembrando que, no dia da feira, o restaurante vai funcionar apenas para o evento, com reserva antecipada. Não serviremos nosso cardápio habitual. O evento começará as 19h30, e a reposição do buffet e dos vinhos em degustação será feita até as 22h00.

Alguma dúvida? Ligue para nós e garanta já o seu lugar!

Comentários (0)

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TAGS

Amuse Bouche - Au Bon Vivant - bolinho francês - bordeaux - cannelé - Cardápio novo - carne de rã - Chef - culinária - culinária francesa - entender os rótulos dos vinhos franceses - ervas - Ervas Dei Falci - escargot - foie gras - gastronomia francesa - harmonização - novo cardápio - - receita - receita de steak tartare - Silvana Watel - sopa de cebola - sopa de cebola francesa - sopa de cebola original - steak tartare - Taça de vinho - terroir - trufas - Vinho - vinho tinto com peixe - vinhos - vinhos franceses

Posts relacionados

Como chegar